quinta-feira, 20 de agosto de 2015

#CONTOS #EROTICOS - Fui fodido pelo marido da minha tia e acabei me apaixonando!

Já fui frequentante assíduo desse site mas há alguns meses não lia mais os contos,hoje voltei ao site e ao ler um conto senti vontade de compartilhar com vcs um dos casos um tanto inesperados que vivi,essa considero o mais excitante.Bem,moro em São Luís-Ma e o caso que relatarei no conto aconteceu em 2012,na época tinha 19 anos.Logo após ter sido demitido do meu primeiro emprego voltei a frequentar a casa da minha avó paterna,onde já havia morado cerca de um ano,costumava ir passar os fins de semana lá, na casa moravam 9 pessoas incluindo minha tia que é uns cinco anos mais velha que eu e seu marido que na época tinha 28 anos e seu filho que não havia completado um ano de idade ainda.Na época em que morei lá nunca havia notado nenhum interesse dele por mim,ele é um homem bem atraente, alto,moreno,simpático e com um corpo bem esculpido pelo trabalho braçal e eu como todo jovem gay já havia sim imaginado uma transa com ele,até porquê sempre fui muito contido e não tinha tido muitas experiências sexuais até então,as vezes durante a madrugada ouvia alguns barulhos suspeitos vindo do quarto do casal que me deixava muito excitado. Chega de enrolação e vamos ao conto,num domingo havia ido a casa da minha avó e a noite quase todos tinham ido pra uma festa no bairro,ficando em casa apenas eu e minha tia,conversavamos bastante e acabou ficando muito tarde pra que pudesse voltar pra casa e acabei sendo convencido por ela a dormir lá,não sabendo ela que no dia seguinte acabaria trepando com seu marido.Acabei dormindo lá e no dia seguinte acordei bem tarde como de costume e ao levantar só estávamos em casa eu,minha avó,o dito cujo dormindo de ressaca e o bebê,minha tia e os outros haviam ido trabalhar,Tomei café e fui assistir TV,alguns minutos depois ele que aqui vou chamar de Danilo se levanta e vai direto pro banheiro tomar banho e ao voltar para o quarto vem somente com uma cueca branca molhada deixando praticamente a amostra sua mala que de primeira me pareceu bem pequena,logos após entrar no quarto ele me chama com a desculpa de que precisaria que segurasse o bebê enquanto ele fazia algo e assim que entrei no quarto ele deixou a toalha cair e eu sem perceber as intenções dele virei o rosto peguei o bebê e sai do quarto o mais rápido possível muito constrangido com aquela situação,fui pra cozinha e fiquei por alguns minutos conversando com minha avó até que ela pede pra que vá levar o bebê para o Danilo,ao entrar no quarto me deparo com ele ainda de toalha e assim que ele me vê desenrola a toalha de sua cintura e abre as pernas deixando o pau amostra eu querendo fugir daquela situação praticamente jogo o bebê em seu colo e saio as pressas do quarto indo pra sala e me jogando no sofá ainda em êxtase,a partir dali não podia mas conter a excitação e mil imagens de Danilo me enrabando começaram a passar pela minha imaginação e pra minha alegria minha avó aparece na sala avisando que iria sair pra resolver algumas e só voltaria a tarde,e quando ela bate a porta levando com ela o bebê já tinha a certeza que seria enrabando,então ouço a voz do Danilo perguntando se minha avó havia saído,respondo a ele de forma irônica dizendo que só nós dois estávamos ali e então ouço os passos dele em direção a sala e derrepente vejo ele vindo em minha direção,ele se aproxima de mim enfia os dedos nos meus cabelos por trás da nuca levando minha cabeça em direção ao seu pau sob toalha começando assim um vai e vem que em poucos segundos revelou sua pica enorme que beirava os 23 centímetros e bem grossa meio achatada, já com a pica bem dura ele a põe pra fora da toalha colocando-a na minha boca e eu tratei logo de engolila e logo em seguida dei um trato na cabeçona daquela pica,então ele tira a pica da minha boca a guarda na toalha e caminha em direção ao quarto fazendo sinal pra que siga ele,eu hesito um pouco em ir mas logo levanto e vou pro quarto, ao entrar me deparo com ele nú sentado na cama com a pica apontando pro teto então me aproximei ajoelhei e com umas das mãos peguei aquele cassete e fiquei admirando por alguns segundos até que cai de boca mamando-o como um bezerro faminto em busca de leite,após alguns minutos mandando sua pica levanto e começo a tentar enfiala no meu rabo,só que como era muito grossa não conseguia se quer fazer com que a cabeça entrasse, depois de algumas tentativas ele pediu pra pegasse um pouco de creme pra cabelo que havia sobre uma cômoda e passasse em todo seu cassete, após passar o creme me agachei sobre seu colo e comecei a roçar a cabeça de sua vara na entrada do meu anus até que encontrei coragem para enfiala a dentro, a cabeça passou sem muita resistência em razão do tesão haver dilatado meu anel só que o resto do cassete era mais grosso impedindo assim que o restante entrasse,já frustrado resolvi levantar e desistir então ele se levanta me pega pela cintura com força me põe de quatro na cama e enfia tudo sem dó, na hora quase gritei de tanta dor mas logo ele tapa minha boca com a mão e começa um vai e vem frenético me levando ao delírio num mixto de dor e prazer então comecei à forçar meu corpo pra trás me levantando até encostar seu corpo contra a parede e então comecei a rebolar em sua vara pressionando-o cada vez mais forte até sentir seu pau massageando minha próstata até me fazer gozar sem se quer ter me tocado,ele então me pega pela cintura me colocando de quatro recomeçando um vai e vem frenético que termina com jatos de porra dentro de mim, ainda dou algumas reboladas pra aproveitar os últimos segundos com aquela vara no meu rabo antes que ela amolessesse e por fim ele me vira pelo braço e me surpreende com um beijo me deixando sem reação, ao fim do beijo sai em direção ao banheiro e me sentei sobre o vaso ficando alguns minutos pensando sobre aquela foda surreal que acabara de ter tido. Espero que tenham gostado, depois conto a vocês algumas outras fodas que tive com ele inclusive uma em que minha tia me pegou literalmente com a boca na botija.Sintam-se abraçados!

Nenhum comentário:

Postar um comentário